Fenep criará rede nacional de comunicação para escolas particulares

Na tarde da última quarta-feira, 18, a Federação Nacional das Escolas Particulares – Fenep, realizou Assembléia Geral de seu Conselho de Representantes, em Brasília. Foram abordados temas de grande relevância para a educação brasileira, com destaque para o projeto da Rede Nacional de Escolas Particulares, que implantará uma plataforma tecnológica com softwares e modernas ferramentas de comunicação, buscando integrar informações e oportunidades às instituições de ensino privado.

Segundo o presidente da Fenep, Ademar Pereira, só na educação básica, são mais de 40 mil escolas particulares e 9 milhões de estudantes, gerando 2,5 milhões de empregos e, no ensino superior, as instituições privadas abrigam 6,5 milhões estudantes, correspondendo a aproximadamente 78% do total matriculado. Precisamos unir forças para fortalecer o ensino no Brasil, disse o professor.

O sistema educacional brasileiro está passando por importantes transformações, como a implementação da Base Nacional Comum Curricular e as reformulações no Ensino Médio. “O setor da livre iniciativa da educação tem papel fundamental nessa construção, mantendo diálogo permanente com as entidades representativas nos estados e com o Ministério da Educação”, destacou Amábile Pacios, vice-presidente da Fenep.

A importância social e econômica do ensino privado é inegável. Caso o Estado precisasse manter os estudantes que estão nessas instituições, o custo na rede pública seria de aproximadamente 150 bilhões de reais, anualmente.

Com a maior integração da rede privada de ensino, a Fenep espera melhores resultados quanto à desoneração de impostos ao setor para ampliação das parcerias com o poder público.