Dívidas de inadimplentes com Fies somam R$ 10 bilhões

Por São Paulo As dívidas de estudantes inadimplentes com Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) chegam a R$ 10 bilhões, de acordo com dados do Ministério da Educação (MEC). O governo federal informou ontem que os alunos inadimplentes poderão renegociar seus débitos a partir do segundo semestre com a Caixa Econômica Federal (CEF), agente financiador do programa. Segundo o MEC, o Fies conta hoje com um total de 2,7 milhões de contratos e 453 mil estudantes inadimplentes. “Ninguém quer ficar inadimplente, devendo o curso que foi financiado. A partir de agosto, o CG-Fies fará toda a normatização das regras para que os alunos procurem as agências da Caixa, façam a renegociação e normalizem sua situação junto ao Fies”, afirmou Felipe Sartori Sigollo, secretário-executivo adjunto do MEC, em comunicado. Ele preside o comitê gestor do Fies (CG-Fies). A medida que permite a renegociação foi publicada na semana passada no Diário Oficial da União, como um dos artigos da Lei 13.682, que trata dos fundos constitucionais de financiamento. Ainda de acordo com o comunicado do MEC, 826 mil alunos estão na fase de amortização e ainda começarão a quitar o empréstimo. “Essa medida terá uma amplitude mais elevada à medida que os contratos forem vencendo e algumas famílias fiquem, por alguma razão, inadimplentes”, acrescentou Sigollo. Para Pedro Pedrosa, diretor de gestão de fundos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, a medida será determinante para o governo “angariar mais recursos e solidificar a sustentabilidade do Fies”.